quinta-feira, 26 de junho de 2008

Você faz a sua parte?




Há tempos que não me sinto satisfeita com meus atos. Parando pra pensar, não contribuo muito com coisas que eu acho essenciais. Um exemplo, é a reciclagem. Continuo jogando vários materiais no lixo que poderiam ser reciclados e vão parar num lixão comum. Assim, ajudo a piorar a situação em que o planeta já está. Reciclagem de material é uma boa, dá emprego pra muita gente e contribui pra não poluição do solo, dentre outros. Não vou mudar meus atos totalmente agora, mas vou tentar mudar gradativamente. Procurei no site da prefeitura (http://www.pbh.gov.br/bhrecicla/ ) e meu bairro ainda não tem coleta seletiva porta a porta. Mas talvez o prédio onde trabalho participe disso. Não me custa separar algumas coisas daqui de casa e levar pra lá. É uma ação pequena, mas que se muita gente fizer, ajuda muito. E ainda vou dormir com a consciência mais tranqüila.
---------


40% do que nós compramos é lixo.

São embalagens que, quase sempre, não nos servem para nada, que vão direto para o lixo aumentar os nossos restos imortais no planeta.Pense no resíduo da sua compra antes de comprar. Às vezes um produto um pouco mais caro tem uma embalagem aproveitável para outros fins.

A coleta seletiva é uma alternativa ecologicamente correta que desvia, do destino em aterros sanitários ou lixões, resíduos sólidos que poderiam ser reciclados.Com isso,
a vida útil dos aterros sanitários é prolongada e o meio ambiente é menos contaminado. Além disso o uso de matéria prima reciclável diminui a extração dos nossos tesouros naturais.

Sua participação ajuda a reduzir o volume do lixo encaminhado para o aterro sanitário, a diminuir os impactos ambientais negativos e a levar benefícios sociais à população, já que o material recolhido será destinado a associações e cooperativas de catadores.


Reduzir

Consiste basicamente em diminuir a quantidade de lixo gerado, desperdiçando menos e
consumindo só o necessário, sem exageros.

Antes de ir ao supermercado, faça uma lista do que você precisa, isso ajuda a diminuir o excesso de compras por impulso. Observe se as embalagens dos produtos podem ser reaproveitadas ou recicladas, e dê preferência aos refis. Observe se a quantidade de alimentos levados é compatível com o consumo em sua casa, para certificar-se que eles não vão apodrecer ou passar do prazo de validade. Sempre que possível, prefira usar pratos, copos, xícaras e talheres não-descartáveis, que podem ser lavados e reutilizados inúmeras vezes. Pela mesma razão, evite consumir em fast-foods, que ainda trazem canudos, sachês de temperos e saquinhos com guardanapos. Pense bem se você precisa mesmo imprimir tudo o que imprime, em vez de salvar no
computador



Reutilizar


Consiste em dar novos usos a materiais que muitas vezes são considerados inúteis e jogados fora.

Potes de plástico, vidro ou até de metal podem ser lavados e usados para guardar alimentos ou objetos. Latinhas de refrigerante podem virar porta-lápis. Embalagens longa vida podem virar vasinhos de plantas. Garrafas PET podem virar uma infinidade de coisas: porta-lápis, vasinhos de plantas, pesos de papel, bijuterias, castiçais, etc. Peças eletrônicas, cds estragados, retalhos de pano ou papel, tampinhas de refrigerante, papelões, isopores, praticamente todo tipo de material pode virar outra coisa – útil, divertida ou apenas decorativa – quando se usa a criatividade

Reciclar

A reciclagem é um processo industrial, que difere da reutilização por possibilitar o aproveitamento de grandes volumes de materiais e a produção de produtos efetivamente
novos.

Muitos setores da indústria papeleira já utilizam o papel reciclado em vários de seus produtos. Latas de alumínio viram novas latas de alumínio utilizadas normalmente. O vidro pode virar um vidro idêntico ao original, sem perda de material.

Para que a indústria da reciclagem funcione, a participação de cada cidadão é fundamental.

O que posso fazer para RECICLAR?

O essencial é você separar os materiais recicláveis do lixo comum, acondicioná-los
em um saco plástico, limpos e secos e não deixá-los serem levados para o aterro como lixo comum.

ATENÇÃO: Os quatro tipos de materiais recicláveis podem ser misturados em uma mesma sacola, desde que estejam separados dos resíduos não-recicláveis.


O papel não pode estar sujo, engordurado ou amassado. O vidro, mesmo intacto, deve ser embalado em material resistente (papelão ou embalagem longa vida, por exemplo) e as latas devem ter suas tampas pressionadas para dentro, para evitar acidentes.


Papel


O papel pode ser reciclado várias vezes. A matéria prima vegetal mais utilizada na fabricação do papel é a madeira. Para aproximadamente 50 quilos de papel reciclado,
poupa-se o corte de uma árvore. O papel não encaminhado para a reciclagem demora 3 meses para se decompor na natureza.

São papéis recicláveis:
• jornais
• revistas
• impressos
• catálogos telefônicos
• caixas de papelão
• rascunhos
• envelopes
• cartões
• embalagens longa vida


Metal

Os metais são classificados, quanto a sua composição, em ferrosos (ferro, aço) e não-ferrosos (alumínio, cobre, chumbo, níquel). A lata de alumínio leva de 200 a 500 anos para se decompor na natureza e cada tonelada de alumínio reciclado economiza 95% de energia e 5 toneladas de minério.

São metais recicláveis:
• latas de alumínio
(cerveja, refrigerante, etc)
• latas de metal ferroso
(óleo, extrato de tomate sardinha, achocolatado, etc)
• arames
• fios
• clipes
• grampos de papel e de cabelo
• pregos
• papel alumínio


Plástico

O plástico é feito de derivados do petróleo, que é um recurso natural não-renovável, e leva em torno de 450 anos para se decompor na natureza. Uma tonelada de plástico reciclado economiza milhares de litros de petróleo.

São plásticos recicláveis:
• garrafas PET
• brinquedos
• copos descartáveis
• embalagens de shampoo
• embalagens de detergente
• garrafas de álcool e água sanitária
• sacolas e saquinhos plásticos
• potes de produtos alimentícios
• canos
• baldes e bacias
• isopor


Vidro


O vidro demora aproximadamente 4000 anos para se decompor na natureza, no entanto é 100% reciclável, ou seja, 1 quilo de vidro usado transforma-se em 1 quilo de vidro novo. Sua produção utiliza matérias primas como areia, barrilha, calcário e feldspato.

São vidros recicláveis:
• cacos de vidro
• frascos de medicamentos e
• vidros de perfumes
• garrafas de cerveja
• garrafas de refrigerante
• garrafas de água
• potes
• copos
• vidros planos lisos

------------------------------------------
Pra quem ainda quiser acabar com o resto do lixo, o orgânico, há técnica pra fazer até dentro de um apartamento:
Compostagem:
http://www.lixo.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=147&Itemid=254


A foto é de abajur feito com garrafas pet.

Exemplo de reutilização: Colares feitos com folhas de revistas.http://marcelo_mauricio.sites.uol.com.br/colares.htm

4 comentários:

Larissa A. disse...

Isso é foda, né. Também tenho muito peso na consciência, principalmente na hora do banho - adoro banhos quentes e hiper demorados! Mas a gente faz o que dá, né, tento fazer o possível.

Lais Cristine disse...

Oii...
Vi seu link no blog da Luciana(Dermatologista), e resolvi dar uma passadinha aqui.
Vi que vc gosta muito de ler então resolvi indicar um livro que eu amei,"Crepúsculo" esse livro é uma série de 4 livros,mas só esse foi lançado aqui no Brasil.Mas gostei tanto que baixei os outros da internet e só falta mesmo o 4° livro.
Espero que goste!

Morgana disse...

Pra quem mora em BH e tá afim de participar da coleta seletiva, tá aí pontos em toda a cidade:

http://www.pbh.gov.br/bhrecicla/pontoaponto.htm

Eu passo em frente a um todos os dias, a pé, e nem tinha notado! ^^

tudo bem que ninguém visita esse blog, mas eu tô tentando fazer minha parte!! rssss

. disse...

Isso aí, querida. Não importa se os outros não fazem a parte delas. Importa nós fazermos a nossa. Hummm. Tem uma fabula de bichos mó famosa que fala sobre isso. Não lembro agora se é do Esopo ou não. Me lembra que te conto... =*********