segunda-feira, 4 de agosto de 2008

As "lâmpadas"... (só pra começar)

Bom, meu primeiro post aqui.

Inicialmente me apresento rapidamente, depois vamos para o prato principal.

Meu nome é Fábio, sou namorado da Morgana (aqui do blog), e colega recente da Larissa, que conheci através da Morgana.

Sou apaixonado com mitologia, ultra-especialmente com mitologia nórdica, adoro psicologia, gosto muito de assuntos relacionados a arqueologia, e curto muuuuuuito, hehe, os mistérios não explicados do nosso planeta...

Não sou do tipo entusiástico, nem tampouco cético. Busco a verdade das coisas, em tudo na minha vida. E com relação aos posts que deixarei aqui, na medida do possível vou deixar minhas fontes, algumas entusiásticas, algumas talvez céticas, mas sempre procuro mais por fontes mais confiáveis, de arqueólogos sérios e renomados, dados oficiais de governos nacionais (quando admitem algo), etc...

Minha vontade de postar nesse blog se deve ao fato de há poucos meses eu finalmente ter feito o que queria fazer faz tempo: parar um pouco de estudar pra concursos e vestibulares, e ler algumas coisas de meu interesse.

Infelizmente, moramos num país pobre, onde a grande maioria de nós passa a vida toda ocupado em sobreviver, sem ter mto tempo para a vida pessoal (porque vendemos a maior parte de nossas vidas para empresas ou setores publicos), ou para meditar sobre nossas vidas, nosso planeta, cuidar dele, descobrir seu passado, seus mistérios (que são muitos), e debater sobre essas coisas todas.

Meu objetivo nesse blog é despertar sua curiosidade, dando-lhe informações de fontes seguras, para posterior debate.

Vou sempre finalizar os posts naquele esquema: “Me explica essa p****”, hehe, deixando aberto para serem postados todos os tipos de opiniões possíveis sobro o assunto em debate. (Pra quem já viu Bateman Feira da Fruta, vai estar familiarizado com essa frase – “Me explica essa p****” hehehehe)

Ok. Mistérios. Essa será minha base central aqui no blog. E vou tentar não colocar posts enormes, então se faltar alguma informação, é só me falar que acrescento.

Bom, passando essa chata apresentação, vamos ao que interessa. Quero colocar coisas aqui que talvez vcs nuncam tenham visto ou ouvido falar, ou talvez já cansaram de ouvir, mas nunca pesquisaram sobre.

E meu objetivo com isso é mostrar às pessoas mais do mundo onde elas vivem, e ouvir suas opiniões, que, juntadas às minhas, podem me dar uma nova “luz” sobre o objeto pesquisado.

Ok. Primeiro vou começar com as famosas “Lâmpadas de Dendera”


AS “LÂMPADAS DE DENDERA”

Em diversos lugares dentro do templo Tolemaico de Hathor, em Dendera, no Egito, estranhos baixos relevos sobre as paredes intrigam há anos os estudiosos. Difícil, no entanto, para eles explicarem a natureza e o tema místico-religioso tradicionais... mas novas e mais modernas interpretações se juntam no campo da engenharia eletrônica.

















Foto do Templo de Hathor, em Dendera, Egito.


HATHOR: Hathor é uma das deusas mais veneradas do Egito Antigo, a deusa das mulheres, dos céus, do amor, da alegria, do vinho, da dança, da fertilidade e da necrópole de Tebas, pois sai da falésia para acolher os mortos e velar os túmulos. (Fonte: wikipédia). Seu nome antigo era Het-Hert. Também era conhecida como a “Deusa da Luz”, como aquela que “deu a luz aos egípcios”, segundo pesquisas minhas, e não me refiro aqui a dar à luz no sentido de gerar, e sim no sentido de luz como iluminação mesmo. Tanto que ela era a “portadora do disco solar”, que era tipo uma bola que ela carregava no seu capacete, como pode ser visto na imagem abaixo.























Fotos de Hathor e seu disco solar




Em uma câmara, a de numero 17, no painel superior, vemos alguns sacerdotes egípcios fazendo funcionar tubos oblíquos com diversas funções específicas. Cada tubo possui no interior uma serpente que se estende em todo o seu comprimento.
















Fotos tiradas no interior do Templo de Hathor, em Dendera.


O engenheiro sueco Henry Kjellson, no seu livro "Forvunen teknik" (tecnologia desaparecida) constata que as serpentes são descritas com o termo serf, que significa iluminar, e acredita que se refere a qualquer forma de corrente elétrica. Na cena, a extrema direita, aparece uma caixa sobre a qual há uma imagem do Deus egípcio Atum-Ra, que identifica a caixa com fonte de energia.

Colado na caixa tem um cabo entrelaçado que o engenheiro Alfred D. Bielek identificou como uma cópia exata da ilustração que representam um feixe de fios elétricos. Os cabos partem da caixa e correm sobre todo o pavimento, chegando a base dos objetos tabulares, cada um dos quais se apóiam sobre um sustento chamado "djed" (lo Zed), que Bielek identificou com um isolador de alta voltagem.

Imagens achadas no lado interno da cripta mostram outras aplicações: sobre os baixos relevos se vêem homens e mulheres embaixo dos tubos, com uma postura para criar uma modalidade receptiva. Que tipo de tratamento baseado na irradiação estariam realizando?

Bom, após essas informações tiradas da Internet, vamos a algumas análises minhas, a partir de algumas fotos.












Essa lâmpada acima foi feita a pedido de Erich Von Danichen (autor de "Eram os Deuses Astronautas?", dentre outros), por cientistas, seguindo o modelo da "Lâmpada" encontrada no templo em Dendera. Ela foi feita, e funcionou perfeitamente.



Agora vamos a alguns pontos que eu marquei nessas fotos.

A: A lâmpada "moderna", e a antiga (ver fotos dos desenhos esculpidos acima);


B: esse objeto, encontrado abaixo da lâmpada, nas duas fotos, chama-se isolador polimérico. O Isolador Polimérico é utilizado em redes de distribuição de energia elétrica com cabos nus ou cobertos.

Os isoladores para fins elétricos têm a nobre finalidade de isolar eletricamente um corpo condutor de outro corpo qualquer. Existem isoladores de diversos tipos e com as mais variadas aplicações. Entretanto, todos têm uma responsabilidade especial: a confiabilidade dos sistemas elétricos. Os isoladores estão totalmente associados aos níveis de segurança dos sistemas, podendo influenciar diretamente nos índices DEC (Duração da Interrupção Equivalente, em horas) e FEC ( Freqüência Equivalente de Interrupção) das empresas de energia. (Fonte: wikipedia).

















Isolador polimérico moderno.



Outra coisa interessante é que a PORCELANA pode ser usada pra se fabricar esses isoladores.

A porcelana é uma das derivações da cerâmica, caracterizada principalmente pela ausência de porosidade. Existe uma variedade enorme de tipos de porcelana para diversos tipos de aplicação, e uma delas é a porcelana para fins elétricos. Considerada como um dielétrico sólido, a porcelana destaca-se principalmente pela sua alta capacidade de isolação elétrica e resistência mecânica. Os produtos de porcelana podem ser obtidos por três processos, apresentando diferenças nas composições e na umidade, as quais são ajustadas de acordo com seu processo e fim (Fonte; wikipedia).

Bom, porcelana ninguém vai negar que existia naquela época, né? hehe

C: se a imagem não tiver ficado muito pequena, pode-se reparar que o egípcio encarregado de segurar a "lâmpada" usava um tipo de luva, perceptível pelo traço riscado em seu pulso, semelhante a desenhos de super-heróis feito por crianças, que, quando vão desenhar as luvas, fazem traços como esse da foto.

Uma pergunta pode ser feita: pq a "luva" foi representada apenas com um risco, ao inves de ter sido feito com algo mais elaborado e tal? A resposta é simples: o desenho esculpido segue um padrão 2d natural. Sendo assim, se fosse feita uma "luva" em 3d, ficaria totalmente disconexo, e sairia totalmente do padrão, e pelo que vi até agora, parece que os egípcios seguiam muito padrões para desenhos, esculturas e tal.

E outra coisa: a luva não está diferenciada do corpo do egípcio, com relação a cor, pq o desenho todo não possui cores, por isso não houve essa distinção entre a suposta luva e o braço do egípcio.

Também acredito que o egípcio que segurava a suposta lâmpada era de grande respeito ou algo assim, já que era instrumento para "trazer a luz", que era doada pela deusa Hathor. Pode-se ver isso nessas gravuras também, pq ele possui "luvas", enquanto que os escravos (os menores na foto), apesar de colocarem coisas na cabeça para segurar a enorme "lâmpada", não aparecem com essas "luvas" São escravos. Que queimem as mãos. Deveria ser o pensamento deles, não sei. Mas faz sentido, já que escravos eram tratados como animais antigamente.

Outra coisa: pq esses escravos ficavam ali, segurando a "lâmpada" ? Minha "teoria" hehe, é que a presen~ca deles era extremamente necessária, já que esses objetos, se fossem mesmo lâmpadas, eram feitos de vidro (os desenhos mostram o objeto transparente, como em outras ilustrações em cavernas sobre objetos feitos de vidro, transparentes), e se fossem deixados no chão, o movimento do vidro na pedra áspera e porosa faria com que elas quebrassem.

Abaixo fotos dos cientistas, a pedido de Von Daniken, construindo a "Lâmpada de Dendera".











Na entrada do templo, tem esculpidas duas lâmpadas, que, infelizmente, não consegui achar imagens pra colocar aqui, mas que conseguir, eu posto aqui. Essas são "lâmpadas" menores, do tamanho das nossas atuais.

Outra coisa MTO interessante é o chamado DISCO SOLAR na cabeça de Hathor.

Ele é um globo localizado encaixado no "capacete" da deusa. Até aí tudo bem. Mas, vendo um vídeo italiano, no youtube, sobre as "lâmpadas de Dendera", vi que esse globo tem, em algumas imagens esculpidas uma espécie de raio dentro dele, como na figura abaixo:












Alguns defendem que esse seja o "gerador de força", onde a "lâmpada" fica ligada, por meio daqueles cabos vistos nas figuras acima. Lembro agora que não comentei sobre os cabos nas fotos, mas nem precisa, já que eles estão totalmente explícitos nas imagens esculpidas. Assim sendo, esse "gerador" estaria sempre presente acima da cabeça da deusa, como lembrança de que fora ela quem dera aos egípcios a dádiva da luz...


Segue aí abaixo o link de um documentário de uma tv italiana sobre as "lâmpadas de dendera" que achei no youtube (pq nao sei colocar vídeo direto aqui ainda, hehe).



Bom, esse foi um resumão sobre as "lâmpadas de dendera". Espero ter lembrado de tudo que vi até agora


Qualquer coisa esquecida, vcs podem adicionar nos comentários.


VÍDEO:
www.youtube.com/watch?v=7RUwHE5MEJQ

Heh, e só pra fechar, fico pensando na deusa Hathor, como nessa imagem abaixo, olhando para todos os pesquisadores dessas "lâmpadas", incluindo eu, sorrindo, com um sorriso totalmente enigmático...





Ok, entao, hehe, "me explica essa p****"..


....






...

6 comentários:

Morgana disse...

'' a deusa das mulheres, dos céus, do amor, da alegria, do vinho, da dança, da fertilidade e da necrópole de Tebas, pois sai da falésia para acolher os mortos e velar os túmulos. (Fonte: wikipédia). Seu nome antigo era Het-Hert. Também era conhecida como a “Deusa da Luz”, ''

a mulher era deusa de tudo! ahuahuah! isso deve sobrecarrega-la rs

ser a deusa da luz pode significar ser a 'deusa do sol'.. tipo...portadora do disco solar..sol...tals..rs

gora, que parece uma lâmpada, ah parece! E o isolador polimérico é idêntico né..rs E tem o desenho dentro do disco solar igual aos RESISTORES que a gente usa hoje quando desenha circuitos:

http://www.infoescola.com/imagens/associacao-resistores-paralelo1.gif

Fábio disse...

É mesmo, amor, parece mesmo com o desenho dos resistores e tal.
Valeu!
Pois é, não sou entusiasta não, mas esse é dificil não ser hein, hehehe.
E...aguardo ansiosamente SEU post...aquele... =*************

Paula Martins disse...

Que post? rs
Achei legal o que vc escreveu. Aposto que deve ter algum doido que nem vc (mas cm mto dinheiro) q um dia vai persquisar e essas coisas e ver q não há nd de nv no mundo, tudo já foi inventado ou algo assim. =p meh, só q até isso acontecer, acho q a gente fica só nas teorias da nossa cabeça msm. =p
abraço

Larissa disse...

Primeiro post aqui :)
Gostei .
Sabe, não sou chegada nessas coisas egípcias, mas quando mistura com Física, eu gosto :D Então, provavelmente era uma lâmpada mesmo, né, mas talvez não funcionasse mesmo . Sabe, eles sabiam como fazer e tal, tanto que quando cientistas construíram, funcionou . Mas talvez eles não tivessem passado da teoria, afinal com o que eles iluminariam? O que ficaria dentro da lâmpada, no lugar da serpente? Porque serpente não tem luz, né, então talvez eles soubessem como fazer direitinho mas ainda não tivessem algo que gerasse a luz, então tá lá na parede a teoria registrada, com a serpente representando como as gerações futuras deveriam colocar aquilo pra funcionar . Sei lá, acho que é isso . É muito abstrato e estranho imaginar eletricidade no Egito Antigo eoihueoihue

Então, Fábio, não me mate, ok? Eu perguntei pra Morgue antes de falar se você ia ficar bravo ehueiohueiohe Então, ali do lado, você colocou "Fábio é carioca, erradicado em Minas faz um tempo ." Mas "erradicado" é no sentido de eliminado, dizimado, tipo "tal doença foi erradicada". Você não foi erradicado, foi? eiohueoihue O certo é "radicado". Foi mal a chatice, mas eu não consigo me controlar eiouheoihueoi

Abraaaço, bem-vindo ao blog!

Anônimo disse...

Gente, o djed era um símbolo religioso, muitas vezes usado como um talismã, assim como a ankh. Representa a coluna do deus Osíris, deus dos mortos (isso tá escrito no Livro dos Mortos), e por isso muitas vezes é ilustrado com braços... aonde um isolador politérmico teria braços? HISADHIOSADASD
É só prestar atenção que vocês vão ver numa dessas fotos mesmo que o djed tá representado com braços.

Fábio disse...

Bom, já deixar claro que não tô defendendo nada não, ate pq a ideia dos meus post sempre foi ouvir as opiniões sem interferência e tal, e "pegar" o que achar interessante das opiniões e tal, mas vamos la...

Com relação ao isolador ter braços é extremamente provável, pq se olharmos a história da arquitetura vemos que com o passar do tempo deixamos de lado os detalhes, o que ocorre meio que de forma inversa com relação ao passado, e se ate hj mesmo existem coisas com detalhes inuteis funcionalmente, mas bons esteticamente, quanto mais no passado, onde a arquitetura era MTO detalhada e tal.

E o que mais achei interessante pra falar foi mais pro lado da mitologia (que eu amo). E é meio que um "desabafo". Hoje em dia, na "era da informação" (pelo menos eu chamo nossa época assim), com internet, o que eu mais vejo é deturparem mitologia, principalmente a egípcia, dando uma cara (= muuuuuuuitos, hehe) de significados diferentes e INVENTADOS pros mesmos símbolos, por exemplo. Não tô falando que o comentário acima (com relação ao djed) não seja digno de crédito não. E nem que seja. É nesse ponto que queria chegar: hj em dia deturpam tanto mitologia, em especial a egípcia, que realmente fica difícil acreditar em qualquer comentário sobre símbolos ou o que quer que seja da mitologia egípcia principalmente, até pq a própria mitologia egípcia "pura" tem várias versões, e aí, com o tanto de gente que coloca coisas na internet, e vira moda e tal, realmente tem que se fazer um estudo profundo pra avaliação de cada informação, e de sua respctiva fonte, ate pq hj se compra o "livro dos mortos egípcio" (que na verdade, pelo que vi ate ja, parece que eram muitos ne, feitos sob encomenda para os egipcios da epoca, ou seja, não existia um "livro dos mortos" só, mas sim vários) e "a carta de cristóvão colombo", antes de descobrir a américa, no mercado livre, então, realmente fica difícil...